Eberron: Gênese

No início havia Siberys criando estrelas no vazio, seguida de Khyber comendo-as tão rápido quando ela criava. Um dia eles finalmente brigaram, e depois de uma batalha cósmica Khyber foi vitorioso. Derrotando Siberys, atacou Eberron, que fugia e fugia do dragão ferido. Fugia e se enrolava, e se enroscava enquanto Khyber perseguia. Finalmente Khyber cansou, e Eberron o fechou em volta de seu corpo, aprisionando o monstro. O Tempo passou, e seus corpos endureceram e se transformaram. O sangue de Siberys caiu e e criou os primeiros dragões. Do sangue fervilhante de Khyber os demônios surgiram e nasceram. Do corpo de Eberron nasceram todas as criaturas vivas. E os dragões dominaram a Primeira Era

Os dragões, que dominaram o mundo por milênios lutaram contra os demônios, mas seus Rajahs eram muito poderosos, e os dragões tiveram que finalmente abrir mão do mundo e se refugiar em sua ilha. Os demônios atacavam e rechaçavam qualquer tentativa dos dragões de recuperar e o que era deles, e o mundo viveu a Era dos Demônios por outros  milênios.

Quando surgiram os coualts e esses se aliaram com os dragões contra os demônios, a balança virou. Os dragões descobriram a Profecia dos criadores e com a força dos novos aliados e os poderes da Profecia avançaram. Os anciões coualts tinham um método de prender os rajahs em suas próprias espirais espirituais. E assim fizeram. Sem seus líderes os demônios foram vencidos. Mas os dragões perderem muita força na guerra, e tiveram que deixar o mundo para as raças mais jovens. A Era dos Gigantes começou.

Eles dominaram todo um continente, escravizaram os elfos e aprenderam a magia dos dragões. Durante uma invasão extraplanar de Dal Quor, seu reino e civilização foi o preço que tiveram que pagar pela sobrevivência do mundo. Os elfos seus escravos fugiram e criaram sua própria e rica civilização na ilha de Aerenal na costa de um continente esquecido. Esse continente desenvolveu em seguida a civilização dos goblinóides, e o Império Dakhani era a maior força de Eberron, na Era dos Monstros. O império dos hobgoblins durou outros milênios, e foi desmantelado com outra invasão extraplanar, de Xoriat dessa vez. Através de uma cultura druida de orcs a invasão foi parada antes do pior. Assim começou a era atual.

O continente esquecido perto da ilha dos elfos, onde o império goblin caiu, se chama Khorvaire. Nele dominam os humanos que vieram do antigo continente de Sarlona. Com a queda dos hobgoblins, a civilização humana floresceu. Cinco reinos surgiram ao longo dos séculos, e finalmente foram conquistados e unificados sobre a bandeira de Galifar I, formando o reino de Galifar. Os Cinco Reinos, que ocupavam a parte central de Khorvaire e tecnicamente controlavam todas as suas terras dominaram e anexaram todas a raças e regiões do continente, algumas de maneiras amigáveis e outras nem tanto. Os 5 reinos continuaram a existir, normalmente cada um com seu monarca, filhos ou herdeiros do Grande Rei de Galifar. Há 102 anos, último Rei de Galifar morreu, e seus herdeiros não chegaram a uma conclusão rápida de quem deveria ser o novo Rei. Assim os Cinco Reinos começaram uma longa discussão. Essa discussão durou 100 anos.

Os reinos entraram numa guerra sangrenta e custosa, onde alianças mudavam com o vento e ressentimentos eram acumulados a cada morte. A corrida armamentista desenvolveu a tecnologia de maneira muito rápida, de navios voadores a construtos vivos. Cada nação querendo ter a arma de guerra mais poderosa. Magia foi usada pesadamente na guerra, de exércitos mortos-vivos à forjados, cada recurso foi gasto na tentativa de aniquilar seus adversários e perverter tudo com o objetivo da vitória.

Até o Dia da Lamentação.

Cyre, uma das Cinco Nações, e a principal sede de avanços mágicos e culturais, um dia explodiu. Algum acidente matou todos seus habitantes, animais, exércitos. Transformou o reino num lugar morto, cheio de cadáveres que não apodrecem, criaturas bizarras e monstros inexplicáveis. Esse lugar ficou conhecido como Terra da Lamentação.

Dois anos após o acidente as 4 nações restantes se juntaram na antiga capital de Thronehold, assim como os governantes de uma dúzia de novas nações q se formaram ao longo da guerra, e foi declarada a paz. A paz vem durado, mas os ressentimentos são altos entre as nações. O mundo tenta seguir em frente, pois o cansaço e a exaustão, tanto do continente quanto dos seus habitantes está no máximo. O ano atual é de 998. A paz foi declarada em 996, e o Dia da Lamentação foi em 994.

One Response to Eberron: Gênese

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: