Vinda da escuridão – partes 18 e 19

XVIII

– Doutor Frings! Doutor Frings! – grita Geremy que corria atrás do médico.

Phillip ao ouvir que era chamado, volta a atenção para o mordomo que se aproximava correndo.

– Por Deus homem! Por que tamanha agitação?

– Doutor Frings… Sua esposa… Sofreu um acidente. – respondeu ofegante.

– Mas! Vamos, vamos logo! – disse Phillip correndo em direção à mansão.

Thomas e Amanda, acompanhados por M’tulhu retornavam quando avistam o Doutor e Geremy correndo de volta para a mansão.

– Thomas, o que deve estar acontecendo? Por que papai estaria correndo?

– Não sei querida, mas vou até lá para ver o que está acontecendo. Não se preocupe não há de ser nada demais. – Diz tentando acalmar a jovem. – M’tulhu, acompanhe minha noiva até a mansão eu vou me adiantar para saber o que está acontecendo.

– Pode ir Sr. Fisher. Eu acompanharei a senhorita Carter até a mansão. – respondeu M’tulhu com seu forte sotaque francês, enquanto Thomas acelerava o passo distanciando-se.

– M’tulhu, o que sua intuição diz?

– Minh’ama. Não deve se preocupar enquanto o Sr. Fisher estiver na casa nada de mal acontecerá. Pode ter certeza disso.

– Como você pode ter tanta certeza disso M’tulhu?

– O vento me contou minh’ama, o vento me contou. – reponde M’tulhu observando que Thomas corria envolto por uma sombra que ficava cada vez mais densa ao se aproximar da casa. – agora devemos seguir tranquilamente minh’ama.

XIX

O som da vidraria quebrando chamou a atenção dos dois homens que estavam na sala que num salto partiram em direção da origem do som. Lá eles encontraram a senhora Frings caída com um corte na cabeça por onde sangrava bastante e uma prateleira de vidro da estante da sala de jantar quebrada. De imediato Steve ordenara para que Geremy buscasse o doutor Frings que caminhava a procura da filha e do futuro genro. Enquanto o xerife LeBeau se aproximava do corpo da mulher caída.

– Ela está respirando, mas com dificuldades. Sr. Palmer ajude-me a colocá-la deitada sobre a mesa.

O Xerife segurava a senhora Frings pelos ombros com cuidado para não ferir o pescoço, enquanto Steve a segurava pelas pernas.

– Quando eu contar até três nós a levantamos. – disse o xerife – Um… dois… três…

Tão logo a senhora Frings estava acomodada sobre a mesa, seu marido entrava pela porta que dava acesso à cozinha.

– O que aconteceu aqui? – perguntava Phillip.

– Estávamos conversando na sala quando ouvimos o barulho de vidro quebrando doutor. Quando chegamos aqui sua esposa estava caída sobre os cacos da prateleira de vidro. – respondeu Steve.

– Exatamente. – confirmou o xerife.

– Muito bem então… Por favor me dêem espaço. Vou precisar de pano limpo e água para limpar os ferimentos.

– Geremy providencie o que o doutor precisa. – ordenou Steve.

– Sim senhor.

O xerife LeBau apenas observava a cena que passava diante de seus olhos, quando por fim ele reparou que o piso estava arranhado.

– Meu bom doutor eu tenho uma teoria… Se me permite… – diz o xerife se aproximando das pernas da esposa, causando um imenso constrangimento.

– Mas o que o senhor pensa que está fazendo, xerife? – diz indignado o doutor.

Ignorando o que o médico falava o xerife levanta um pouco o vestido da senhora Frings o suficiente para ver que o sapato havia quebrado seu salto.

– Como pensei. A senhora Frings caminhava pela sala de jantar seguindo para a sala de leitura, quando seu sapato prendeu no chão, ela fez força para se soltar, quebrando o salto o que ocasionou seu desequilíbrio e posterior queda. Nesta queda ela bateu com sua cabeça na prateleira que quebra com o impacto. Causando o ferimento na cabeça.

O xerife que enquanto falava encenava sua teoria nem percebera que o Sr. Fisher havia chegado ao exato momento em que ele olhava para o sapado da senhora Frings.

– Impressionante sua capacidade de dedução, xerife. Mas o que ocorreu fora tão grave para o senhor já estar aqui em minha casa? – perguntou aplaudindo Thomas.

– Sr. Fisher… Não, não vim por causa do acidente com a esposa do doutor. Mas já estava aqui quando ocorrera. Vim até aqui, pois tenho algumas perguntas para fazer ao senhor.

– Irei responder a todas assim que souber qual o estado de minha futura sogra. – disse Thomas enfatizando a palavra sogra.

A revelação pega o xerife de surpresa, pois ele sonhava em desposar a filha dos Frings.

– Marta está bem, filho. Foi só o susto, disto tudo irá sobrar apenas uma leve cicatriz. – informou Phillip. – Pode ficar tranqüilo.

– Muito melhor então. Pois bem xerife, por favor, me acompanhe até meu escritório. E Steve, por favor, acomode a senhora Frings num quarto para que possa se restabelecer.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: