D&DNext: Mike Mearls, sobre o paladino, o ranger e as tradições arcanas para os magos

Então galera fã de RPG, quem ai já ouviu falar em Mike Mearls??

Pois é, ele é o designer chefe o D&D e esta diretamente envolvido com o playtest desta nova edição.

Que alias, por falar em D&D Next uma nova fase do playtest foi liberada hoje mais cedo quando a WotC enviou um link para acessar o formulário de pesquisas com perguntas sobre raças, especialidades, magias, backgrounds e monstros e se você que esta lendo esta matéria faz parte do playtest e ainda não sabia disso nós sugerimos que você dê uma olhadinha em sua caixa e-mail.

Ficou com preguiça de ir conferir seu e-mail não é? Tá bom então, vamos facilitar um pouco as coisas colocando aqui o link para que você possa responder ao questionário😉

http://www.surveygizmo.com/s3/1024062/D-D-Next-Open-Playtest-Survey-4

Bom,mas voltando a falar sobre Mike Mearls…

A cerca de dois dias atrás foi publicado em um fórum americano uma entrevista exclusiva que um grupo de testadores do D&D Next conseguiu com nada mais nada menos que o próprio Mike Mearls. Nesta entrevista ele responde a algumas perguntas sobre o que foi até o momento esta fase de testes, a reação dos testadores e as previsões das próximas classes;

Ficou curioso para ler conteúdo da entrevista né, e quem não ficaria? Mas você não é muito bom em inglês?

No problem!!

Nós traduzimos a entrevista e trouxemos aqui para você, na integra e em português. Então boa leitura!

Mais uma vez para facilitar:

Perguntas = Testers (preto)

Respostas = Mike Mearls (azul)

(testers) Eu sou um fã de todas as edições de D&D e posso ver elementos de cada um no material do Playtest aberto tanto quanto muitas novas ideias, como vantagem/desvantagem. O retorno que você recebeu até agora dos testadores e dos fãs, que sugerem o que eles sentem sobre outras edições, não representa igualdade? Vocês recebem mais retorno de fãs de uma determinada edição que de outra?

(Mike Mealrs) Nós temos recebido retorno de fãs de todas as edições. Muitas pessoas estão jogando 4e, mas muitos outros estão jogando o restante das edições. Curiosamente, nós estamos encontrando várias pessoas no playtest que jogaram ou que hoje ainda jogam mais de uma edição.

Nós realmente estamos vendo um grupo bem diversificado.  Através de pesquisas, perguntamos aos playtesters o que eles sentem com relação à edição D&DNext, e as repostas no mostram um gráfico. A resposta mais comum foi a 3ª Ed, porém, chegando a 30%. Eu acho que muito por conta da mecânica de regras que apareceram inicialmente com a 3ª Ed.

Realmente não observamos muitos termos baseados em outras edições nos retornos que estamos recebendo. É realmente um alívio ver que jogadores de D&D, como um todo, tem desejos muito semelhantes para o jogo. Embora tenhamos playtesters que jogam todas as edições diferentes, eles realmente não estão pedindo coisas radicalmente diferentes. De fato, com base em onde as coisas estão agora, parece que os pontos de vida e de cura são os maiores pontos de discórdia. Eu suspeito que tudo se resume a estilos de jogo e que tipo de fantasia (heroico vs corajoso) os jogadores querem de D&D.

(testers) Você disse em nossas conversas anteriores e em outros lugares que completa uma classe antes de passar para outra do mesmo tipo. Eu acredito que isso não se aplica ao paladino ou ranger, até o fighter estar completo. O lançamento das classes warlock e do sorcerer no segundo playtest significa que o mago está completo?

(Mike Mealrs) O mago é atualmente a classe com maiores mudanças. Nós planejamos adicionar o conceito de uma tradição arcana na classe. A tradição refletirá como ele estuda a magia e para qual tipo de magia ele é qualificado. Por exemplo, você escolhe pegar evocação como magia da sua tradição, então faça um evocador. Isso garante a você algumas habilidades com armas e armaduras extras, além de garantir acesso a uma lista de magias da escola de invocação que são as magias de assinatura da tradição. Quando você conjura uma magia, você retém fragmentos dela. Cinco minutos depois, você recupera a habilidade para evocar aquela magia. Você não necessitará descansar ou qualquer coisa para recuperar aquela magia. Seus estudos e técnicas permitem que prepare a magia de seu caminho com muito mais poder.

O que foi engraçado, porque nós pensávamos que havíamos concluído o mago até nos começarmos o sorcerer e o warlock. Nós aprendemos muitas coisas destas classes e das pesquisas, o que nos levou a aprimorar a ideia das especializações em escolas e a ideia de tradições.

(testers) Nas edições anteriores e na 4E uma das queixas mais ouvidas era que os conjuradres, principalmente o mago, era o mais poderoso, útil e divertido de se jogar do que as outras classes, especialmente em níveis mais elevados. Será que não seria o ideal usar o mago como uma espécie de linha base para estabelecer o que as outras classes necessitam para se igualar a ela, em vez de enfraquecê-la e fazer as outras classes se sentirem mais relevantes?

(Mike Mealrs) Isto é um pouco da combinação dos dois. Algumas magias precisam ser refreadas, especificamente magias de utilidade, que são tão boas para o seu nível como as magias que eram realmente poderosas quando usadas em combinação com outras magias, e a facilidade de se conseguir itens mágicos e slots de magia para fazer estas combinações possíveis.

No outro extremo, há algumas coisas simples que podemos fazer, como ter certeza de que um personagem invisível não é tão furtivo como um ladino sem invisibilidade. As classes não evocadoras muitas vezes dependem de bônus em rolagens para fazer coisas que a magia poderia prover. O ladino no pacote playtest, por exemplo, tem a garantia de um resultado mínimo de 10 em jogadas com habilidades treinadas. Então, também estamos encontrando maneiras de adicionar profundidade e poder para as classes não evocadoras.

(testers) A pergunta seguinte é semelhante a segunda parte da questão anterior. As habilidades: Superioridade de Combate e Estilo de Combate do guerreiro permitem a ele muitas utilidades e opções para seu avanço nos níveis da habilidade de classe.  Esta foi a sua concepção para equilibrar o guerreiro com o mago e o clérigo, uma vez que eles recebem magias quando avançam de nível?

(Mike Mealrs) Não realmente. Foi mais uma reposta ao desejo que vimos dos jogadores por mais opções de rodada a rodada para o guerreiro. O interessante sobre os dados de perícia é que a complexidade está nas mãos dos jogadores. Nós podemos conceber o alcance das opções, como seguir em linha reta, um guerreiro que usa mais astúcia, ou contra ataques ou táticas mais rebuscadas para vencer um oponente.

(testers) O warlock tem a habilidade de evocar um limitado número de magias como rituais. Nas edições anteriores tanto paladinos quanto rangers tinham habilidades para usar uma limitada quantidade de magias nos níveis mais altos. Algo similar a isso será considerado na concepção destas classes ou talvez outras classes ou ainda, ser uma especialização?

(Mike Mealrs) Ambos Ranger e Paladino muito provavelmente não possuirão magia. Nenhuma classe está muito distante do conceito, mas é possível que amplifiquemos as magias para se distinguir mais do guerreiro.

(testers) Você mencionou no Legends & Lore que você nunca foi louco por ataque furtivo como uma habilidade para ladino que definisse o combate. O que eu não concordo plenamente. Se você não vai usar o ataque furtivo qual mecânica ou opção que você acha que poderia substituí-lo e ainda fazer o ladino se sentir eficaz no combate, especialmente para os jogadores que apenas conheceram a 4Ed para a classe e o jogo? Em um mundo perfeito, é claro.

(Mike Mealrs) Acho que o ataque furtivo é uma grande opção, mas eu também quero fazer ladinos arqueiros, ladinos que usam truques e táticas para derrotar os adversários, ladinos que são realmente bons em se esquivar e frustrar os inimigos,e com coisas assim, tudo se torna possível. A única coisa que eu não gosto sobre ataque furtivo é que ele transforma todos os bandidos em assassinos, ou pelo menos são recebidos assim durante uma luta. Eu acho que quando você olha para os bandidos de AD&D, e de ficção, não são todos atiradores ou traidores.

Do ponto de vista de design, não é realmente de todo difícil para fazer essa mudança. Nós só precisamos criar opções que são tão fortes quanto ataque furtivo e deixar as pessoas escolherem quais os que eles preferem.

(testers) Este segundo pacote do Playtest aberto trouxe de volta específicas sub-raças para o D&D como os lightfoot halfling e Wood elf. Isto é ótimo para dar aos jogarodes mais opções de escolha, mas está no planejamento incluir todas as raças que foram incluídas no Livro do Jogador no início de cada edição? Se for assim nós veremos as sub-raças como tiefling e dragonborn?

(Mike Mealrs) Nós poderemos incluir as raças do Livro do Jogador.  Eu gostaria de apresentar o dragonborn no seu conhecimento de dragões, tiamat, Bahamut e tal, e eu penso que deveria fazer algo similar com o tieflings retornando as suas origens no Planescape e amarrar assim as muitas possibilidades de planos, não somente o Nine Hells.

(testers) Os traços que são disponibilizados pelos antecedents definitivamente apareceram para dar suporte a outros dois pilares, a exploração e interpretação. Por exemplo, o Thief Signs do Thief é interpretativo e o Sage trait Researcher é exploração e interpretativo. Observando o passado 5º nível, nós possivelmente podemos ver um caminho “Paragon” ou opções de classe de prestígio para construir sobre a ideia apresentada nos antecedentes, e a ainda as futuras expanções que os personagens podem fazer para afetar os pilares de exploração e interpretação?

(Mike Mealrs) Uma das coisas que eu gostaria para explorar é a adição de algumas opções para o sistema de habilidade para permitir aos jogadores adicionar mais coisas ao seu personagem baseado em seu antecedente. Outra ideia que eu gostaria de explorar, especialmente à medida que desenvolvemos material para as configurações, é encontrar maneiras de amarrar classes de prestígio ou caminhos Paragon e antecedentes juntos. Por exemplo, a classe de prestígio Cavaleiro da Rosa exige o antecedente escudeiro ou um benefício especial concedido pelo Grão-Mestre dos cavaleiros, juntamente com a realização de determinadas tarefas e tal. Eu gosto da ideia de fundir ações em classes no jogo para fazer algo que você ganha prestígio através de suas ações, ao invés de apenas algo com pré-requisitos mecânicos.

(testers) Existem planos para incluir classes Paragon ou prestígio para continuar a permitir a personalização de personagens ou  apenas a ideia de continuar a ter personagens com especialidades e conceder mais poderes e habilidades com o ganho de níveis?

(Mike Mealrs) Sim. Eu desejo que nós exploremos e desejo continuar com o conceito de classes de prestígio como parte do jogo.

(testers) Existe algum plano para incluir multi-classe e como isso afetaria as especializações?

(Mike Mealrs) Sim, 100% dos planos incluem multiclasse. Algumas especializações dão a você pouco alcance de outras classes, mas todo sistema permite você integrar múltiplas classes. Eu vejo isto simplesmente como outra área onde os jogadores poderão escolher quão profundamente eles querem seguir com uma classe ou arquétipo.

(testers) As descrições de feitiço mudaram a partir das estatísticas e apresentação de texto no primeiro pacote aberto do Playtest e são radicalmente diferentes da apresentação quase pura do 4e . Eu acho que a descrição de texto puro que você está usando atualmente permite muita criatividade em feitiços. Foi essa a mudança no projeto e sendo assim quais foram as razões para a mudança na apresentação?

(Mike Mealrs) Ele foi 100% por design, e a intenção é abrir conjuração para opções mais criativas. Se fizermos isso direito, cada magia tem duas partes. A primeira parte descreve o que está acontecendo no mundo, e na segunda parte tem a mecânica pura. Em algum ponto, para terminar as coisas, nós vamos ter que dar uma orientação aos Mestres de quanto eles querem misturar as duas coisas. Alguns DMs pode querer mecânica 100%, sem elenco criativo. Para outros grupos e Mestres, dirigir a ação com o material de história é o que torna o jogo interessante. Felizmente, o jogo define as coisas para ambos os grupos poderem aplicar sua abordagem à magias como bem entenderem.

(testers) No documento “Criação de Personagem” na seção  avanço de Personagem lê-se o texto, “A tabela de Avanço de Personagem resume avanço do personagem com os primeiros 10 níveis, não levando em conta classe.“ A tabela lista feitos no 1 º e 3 º nível e se não tomar classe em conta onde é que os feitos mencionados vêm? Você incluiu façanhas que são selecionados separadamente dos backgrounds?

(Mike Mealrs) Essas proezas vêm de sua especialidade. Quando você escolhe uma especialidade, basicamente lista façanhas pré-selecionada. No entanto, você pode misturar e combinar feitos como desejar. Alguns talentos têm pré-requisitos que você precisa cumprir, mas caso contrário, você pode selecioná-los livremente.

A ideia, porém, é fazer com que os jogadores pensem mais como construir a personalidade, a especialidade de caráter específico e seu lugar no mundo. Você pode escolher opções com base unicamente na utilidade ou poder, mas se fizermos nosso trabalho direito, você pode olhar para as especialidades ligadas a esses feitos e facilmente criar um conceito para como essas proezas se encaixam para dizer algo sobre o seu personagem como pessoa.

Site de onde a entrevista foi retirada: www.enworld.org/

E então galera aficionada por RPG, o que acharam da entrevista e do que foi previsto como possibilidades prováveis para os próximos pacotes do playtest?

Até a próxima!

One Response to D&DNext: Mike Mearls, sobre o paladino, o ranger e as tradições arcanas para os magos

  1. Ótimo post! Uma boa iniciativa traduzir a entrevista gente. Se puderem visitar o blog Falando de RPG eu agradeço ^^

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: